As blogueiras e a moda

Nesta semana, quatro blogueiras de moda  estiveram no Circus Hair para uma gravação do site Bolsa de Mulher, em parceria com o canal Sony. As meninas fazem parte do F* Hits, uma espécie de rede que reúne os blogs de moda que têm mais acessos e comentários pelo Brasil afora. Foram falar de tendências para o verão 2013 e a conversa foi super descontraída, com informações quentinhas do que elas “pescaram” de mais importante da SPFW.

Três das blogueiras: Lia, Nati Vozza e Helô Gomes

A presença das blogueiras lá me fez retomar um assunto meio polêmico, já explorado a tantas, e ao mesmo tempo estimulou uma reflexão interessante do quanto o mundo da moda está mudando, do papel destas meninas, do que vai ser a moda no futuro. Um dia antes, havia feito uma breve pesquisa na net e fiquei surpresa com a quantidade impressionante de seguidores, “curtir” e comentários que as quatro (e outras blogueiras com o mesmo perfil) mantêm nas redes sociais. Basta um post novo ou uma foto e, na sequência, os cliques começam a aumentar em segundos…

Lembro de uma polêmica de um ano atrás no Modacamp, quando uma jornalista que cobre moda em uma revista brasileira disse em sua palestra “que é preciso separar o seu trabalho do que é feito por algumas blogueiras, uma vez que um jornalista que está numa semana de moda precisa saber a história do estilista, entender o conceito da coleção e tentar traduzir isso para os leitores”, ao passo que as blogueiras estão na primeira fila apenas para captar as tendências. Eu não acredito que a história seja tão simples assim e nem consigo separar esta discussão pensando que existe um lado dos bons e o outro dos maus. Deve ter um bocado de gente que tem o seu blog e faz isso com profissionalismo e dedicação e tem talento mesmo para o negócio, assim como existe quem faz por jabá, que só publica sobre uma marca porque tem patrocínio envolvido e etc. Este tipo de situação existe em qualquer área, seja na moda, no jornalismo, na política, e por aí vai…

Polêmicas a parte, o sucesso destes blogs revela algumas mudanças de comportamento das pessoas que, com mais acesso à informação, preferem se fidelizar a uma figura real que a uma marca, pois lá no blog dá para ver o rosto, a opinião e, em alguns casos, até sentir a emoção de quem escreve. Os blogs de street style, que em geral mostram um cidadão comum que tem estilo e mistura elementos criando sua própria moda, são mais um exemplo destes novos tempos e sinceramente não acredito que sejam os únicos responsáveis pela redução nas vendas das revistas de moda, há também uma necessidade de recriação da própria indústria de comunicação que anda por aí com seus dilemas.

Nesta discussão toda, já vi gente dizendo que um ou outro meio vai sucumbir, mas desde a faculdade de jornalismo que escuto esta velha história de quem vai desaparecer primeiro e a gente vive feliz com todas as tecnologias – rádio, TV, jornal, internet, fotografia – coabitando no mesmo espaço.  Que o leitor faça a sua própria escolha!

P.S: Andei meio desaparecida, eu sei, mas estou retomando nossos papos por aqui!

Anúncios